Blog Mapa > Liderança

Liderança

13/08/2019
Clock Leitura: 4 minutos
Liderança
Áudio Post com áudio, ouça abaixo:

“Traços de líder podem ser definidos como padrões relativamente coerentes e integrados de características pessoais, refletindo uma gama de diferenças individuais, que promovem a eficiência consistente da liderança em uma variedade de situações organizacionais e de grupo”1.

A colocação acima, feita por Zaccaro e outros (apud Bennis) sobre liderança, representa o foco da psicologia nos estudos e na avaliação desse construto. Ele procura não apenas identificar características da personalidade que favorecem esse comportamento, mas também aspectos cognitivos, habilidades sociais e motivação, sem desconsiderar sua contextualização.

Quando se fala em comportamento, é necessário compreender que esse está vinculado e varia de acordo com o contexto em que é exibido, e o comportamento de liderança no ambiente de trabalho não é diferente.

Avaliando o perfil da liderança

A MAPA se destaca dos testes de personalidade tradicionais quando se propõe a utilizar a teoria interacionista de Mischel & Shoda2, que considera o comportamento expresso uma resposta dos aspectos da personalidade individual, especificamente no contexto de trabalho. Dessa forma, conseguimos obter uma visão privilegiada e bem direcionada das dimensões associadas às características de líderes.

Embora a avaliação de personalidade  seja um aspecto fundamental e indispensável para avaliar a efetividade de um líder, é interessante associá-la à avaliação de aspectos complementares. Aspectos como a inteligência, a motivação e as habilidades sociais podem agregar informação e aumentar a sensibilidade do processo de avaliação para a identificação de bons líderes.

Em conclusão, como Ayman e Lauritsen descrevem, “(…) as características do líder, como sua personalidade, gênero e experiência podem interagir, e essas interações podem criar situações ou contingências que influenciam o relacionamento entre comportamento de liderança e os seus efeitos3”.

A influência dos aspectos comportamentais

Há evidências de que, em associação com os aspectos mais estáveis e menos maleáveis das diferenças individuais, também existem habilidades relacionadas ao ato de liderar que podem ser adquiridas através de experiência ou de treinamento4. Nesse sentido, a avaliação pré e pós treinamento é uma fonte importante de informação, que permite averiguar a sua eficácia, bem como os resultados associados ao longo do tempo.

Sem desconsiderar as capacidades e os potenciais individuais que predizem eficácia da gestão, podemos também associá-los às contingências nas quais são praticados. Isso quer dizer que, embora os aspectos pessoais sejam centrais na análise da atuação do líder, uma vez que determinadas características, mas não todas, são capazes de indicar liderança1 independentemente do contexto, outras estão vinculadas ao ambiente, à relação com a equipe e à situação em que se encontra3.

Quando consideramos os aspectos interpessoais da liderança, esses podem ser diferenciados entre objetivos e subjetivos. As contingências objetivas dizem respeito a aspectos como o tipo de organização, o campo de trabalho, o nível organizacional, a composição do grupo de trabalho, dentre outros.

Já as contingências subjetivas podem estar contidas na cultura organizacional e na avaliação do líder pelos subordinados3. Ao agregar todas as variáveis citadas anteriormente, obtemos um panorama de relações que podem fornecer insights e informações para sustentar e garantir a qualidade de processos de seleção. Além disso, também podemos oferecer treinamentos mais eficazes e direcionados, que abrangem o máximo possível dos aspectos influenciadores.

Referências

1- Bennis, W. (2007). The challenges of leadership in the modern world: Introduction to the special issue. American psychologist, 62(1), 2.

2- Mischel, W. (2004). Toward an integrative science of the person. Annu. Rev. Psychol., 55, 1-22.

3- Ayman R & Lauritsen, M. (2017). Contingencies, context, situation, and leadership. In Antonakis, J., & Day, D. V. (Eds.). The nature of leadership. Sage publications. p. 138-1664- Zaccaro, S. J., Dubrow, S., & Kolze, M. (2017). Leader traits and attributes. In Antonakis, J., & Day, D. V. (Eds.). The nature of leadership. Sage publications. p. 29-55

Equipe Mapa
Receba nossa
newsletter



Ebook

Como prevenir e lidar com acidentes de trabalho na empresa

Como prevenir e lidar com acidentes de trabalho na empresa
ACESSAR MATERIAL

Veja nossos últimos materiais

  • Como prevenir e lidar com acidentes de trabalho na empresa

    Como prevenir e lidar com acidentes de trabalho na empresa

    LER E-BOOK
  • Como usar ferramentas de avaliação de pessoas além do processo de seleção

    Como usar ferramentas de avaliação de pessoas além do processo de seleção

    LER E-BOOK
  • Guia: Como otimizar o processo de seleção de funcionários

    Guia: Como otimizar o processo de seleção de funcionários

    LER E-BOOK

Junte-se a milhares de profissionais de RH
para receber conteúdos sobre ciência e dados

icone WhatsApp
Fale conosco via whatsapp