fbpx

Como o teste de personalidade MAPA pode auxiliar nos processos RH?

Já vimos aqui no blog que o teste de personalidade MAPA possui múltiplas funções. Ele é útil para empresas que desejam avaliar comportamentos de segurança, de produção, relacionamento, regulação emocional e muito mais. Mas pode ajudar a área de Recursos Humanos nos processos de recrutamento, seleção e desenvolvimento?

A avaliação psicológica nas empresas

Quando a empresa decide contratar alguém, é preciso levar em conta vários fatores. Eles vão desde a análise curricular e experiências, até as competências de forma geral. Contudo, não podemos ignorar o quanto é crucial explorar os comportamentos de um candidato de maneira mais profunda.

E é daí que vem a importância da avaliação nas empresas, sobretudo o uso de testes psicológicos. Eles ajudam a entender de forma mais prática quais são as fragilidades e potenciais do perfil que está prestes a preencher a vaga em questão. Além de uma conversa, as ferramentas têm como proposta entender o perfil em um nível pessoal e psicológico, o que faz toda a diferença.

Além disso, eles ajudam a mapear pontos fortes e pontos a desenvolver. Muitas vezes, apenas o estudo do currículo e uma experiência vasta não são tudo. Uma pessoa pode ser super gabaritada, mas apresentar dificuldades de relacionamento, por exemplo. Talvez, uma pessoa mais inexperiente, mas que tenha a comunicação como um ponto forte, pode ser um perfil melhor para uma empresa que tem no relacionamento um de seus valores principais.

Por que usar um teste de personalidade nos processos de RH?

Com ele, é possível entender, por exemplo, se a pessoa tem comportamentos ansiosos ou impulsivos. Da mesma maneira, é possível avaliar, por meio de indicadores, se ela tem gosto por aventuras e se poderia se expor a certo tipo de risco. 

Ou seja, esse tipo de teste permite investigar os padrões de comportamento, ao entender como ele se comporta diante de diversas situações.

Como ajuda nos processos de RH?

Levantamento de hipóteses

O teste de personalidade nos permite levantar hipóteses na hora de escolher o perfil ideal. Por exemplo, ele pode perceber se o candidato sofre de algum transtorno de ansiedade ou depressão. Em outras palavras, permite entender o sujeito, prevendo alguns tipos de comportamento. 

Por exemplo, uma empresa que trabalha com exposição ao risco físico pode optar por alguém que não tenha traços como o gosto por aventuras. Tampouco características como imprudência ou negligência. Assim, a chance de evitar acidentes é muito maior do que seria se ela optasse por uma pessoa aventureira.

Pontos fortes x pontos a desenvolver

Além disso, como o teste mapeia pontos fortes e pontos a desenvolver, é possível imaginar como certo perfil se comportaria frente a alguns contextos. Frente a um conflito, alguém com comportamento impaciente pode “estourar” e prejudicar o clima da equipe. Ao levar em conta diversos aspectos, é possível fazer uma escolha consciente de quem deve ser contratado.

Perfil compatível com a vaga

Frente a esse entendimento profundo sobre o sujeito, é possível perceber qual pessoa mais se alinha ao fit cultural e à vaga em questão.

Ou seja, qual perfil é mais compatível à cultura da empresa? Quais os principais valores e anseios do avaliado? O RH deve optar por alguém que não possui motivação, segurança e autoconfiança para cargos de gestão, por exemplo? Partindo dessas questões, fica mais fácil perceber se a escolha é ideal ou não.

Queda da rotatividade

No processo de recrutamento e seleção, o RH busca um profissional que tenha valores compatíveis aos da empresa, certo? Quando uma pessoa dá “match” com a cultura organizacional, ele tende a se identificar e ficar mais tempo na empresa, o que reduz o turnover.

Com isso, a empresa tem uma equipe mais alinhada e coesa. Além disso, o RH otimiza tempo, já que não precisa ficar a todo momento recrutando novos talentos. E daí diminui custos de novas contratações ou demissões. Resultado: maior produtividade e bons resultados.

Compreensão de comportamentos

Como já vimos, ter acesso à forma como uma pessoa tende a se comportar no trabalho é a peça-chave para uma boa contratação. Inclusive, sabendo das características de alguém, é possível até mesmo trabalhar com desenvolvimento. 

Com o teste, também é possível ter em mãos indicadores que apontam os estilos de comunicação mais usados pelo candidato. O teste de personalidade te permite averiguar o que motiva uma pessoa, bem como fatores ligados à inteligência emocional.

Levantamento de competências

A empresa precisa de alguém com perfil de gestão, autoconfiança e boa comunicação? O teste de personalidade permite um mapeamento de competências, o que ajuda o RH a encontrar o perfil ideal para a função. 

O currículo do profissional pode até indicar as competências durante o recrutamento, mas é o teste que trará uma análise com mais detalhes sobre o conjunto de habilidades essenciais para a função a ser preenchida.

Em resumo, podemos dizer que os testes de personalidade:

  • ajudam no aumento da produtividade;
  • auxiliam na formação de times integrados e fortalecidos;
  • identificam os melhores candidatos para ocupar as vagas;
  • melhoram a alocação de cargos e funções;
  • contribuem para a redução do turnover;
  • se preciso, sinalizam os setores sobre a necessidade de  investir em capacitações e treinamentos.

Teste de personalidade MAPA

Com o teste de personalidade MAPA, instrumento aprovado pelo CFP, a empresa consegue ter uma visão 360 graus de diversos aspectos do candidato. Afinal, a ferramenta avalia um conjunto de construtos que organizam a personalidade por meio de uma estrutura de fatores testada no Brasil.

O nosso teste avalia até 48 traços da personalidade, trazendo uma análise que pode auxiliar na tomada de decisões dentro da empresa. Isso sem enquadrar as pessoas e de acordo com as necessidades específicas do negócio. 

Veja os diferenciais:

  • Avalia cinco grandes competências;
  • Aplica-se tanto em líderes quanto em grupos técnicos;
  • Traz uma compreensão completa do sujeito;
  • Avalia fatores de risco físico;
  • Possui sistema de gestão on-line;
  • Armazena dados em nuvem com backup constante.

Por fim, vale dizer que o teste é capaz de revelar traços do candidato que não são óbvios. Ou mesmo não podem ser relatados em uma simples entrevista. Além do mais, é uma ótima opção para autoconhecimento ou diagnóstico de transtornos.

Quer conhecer melhor o teste que entende pessoas por meio de ciência e dados? Então, clique aqui

Wanessa Viegas

Compartilhe:

Leia em primeira mão

Assine nossa Newsletter

Receba nossas novidades em sua caixa de email. Não enviamos span.

Artigos Relacionados