fbpx

Conheça a Yara, o chatbot da MAPA Avaliações

O chatbot tem a proposta de inovar e realizar os serviços de forma ainda mais ágil para os clientes 

Que rufem os tambores porque chegou o momento de conhecer o chatbot Yara, a mais nova realidade da MAPA. A ferramenta está pronta para oferecer um atendimento ainda rápido, a qualquer momento. O objetivo é auxiliar na resolução das principais dúvidas e solicitações dos clientes. 

Yara foi programada para ser prestativa, cortês, gentil e simpática. Afinal, ela vai refletir a essência e a cultura da empresa. Na MAPA, todos estão sempre a postos para oferecer uma experiência positiva e de qualidade. Com o chatbot no time não será diferente. 

Yara estará disponível em nosso site, WhatsApp ou para ou para você que já acessa a versão atualizada do nosso sistema. Conheça, agora, as suas principais funções!

“Oi, meu nome é Yara. Como posso te ajudar?”

Para quem não sabe, Yara é um tipo de chatbot, ou seja, um programa de computador capaz de conversar com o usuário dentro de uma plataforma de mensagem digital. A nova ferramenta chegou para facilitar o acesso a informações. Ágil e dinâmica, ela pretende encurtar ainda mais as dúvidas e as respostas dos clientes.

Então, veja só como Yara funciona na prática:

1. Avaliado com dificuldade de iniciar o teste

Aqui, o cliente pode conversar sobre preenchimento incorreto de dados, senhas, o que fazer em casos de prazo expirado e dúvidas quanto ao resultado da avaliação.

2. Quero falar com a área comercial

Yara acolhe tanto quem já é cliente e deseja conversar sobre o contrato quanto aquela pessoa que deseja informações sobre as soluções da empresa e o teste de personalidade MAPA.

3. Falar sobre certificação

A Yara pode te ajudar se você deseja se certificar no teste de personalidade MAPA ou mesmo se você já começou a certificação e ficou com alguma dúvida. 

4. Quero falar com o financeiro

O cliente precisa da segunda via do boleto? Yara envia. Não recebeu a nota fiscal? Então, é só acionar o chatbot. Ela também tira dúvidas sobre faturamento, renovação e assinatura de contratos.

5. Tenho uma dúvida técnica

Essa parte é para quem ficou com alguma dúvida acerca dos relatórios, sobre o sistema ou mesmo sobre o teste de personalidade em si. Vamos te ajudar a resolver as eventuais dificuldades por meio da equipe de especialistas da MAPA Avaliações.

6. Quero falar com o meu especialista

Aqui, você fala diretamente com um especialista da MAPA. Ou seja, basta digitar um resumo da sua demanda e…pronto. Então, transferimos você para um atendente humano.

7. Tenho uma sugestão

Por fim, não poderia faltar um local específico para ideias e/ou sugestões. Afinal, estamos sempre atentos às opiniões dos nossos clientes, e com a chegada da Yara, não seria diferente. Neste espaço, você pode contar tudo o que gostaria de falar em uma única mensagem. O bot fica responsável por recolhê-la e direcioná-la para a área responsável.

Se você chegou até aqui, pode estar se perguntando se a Yara substituirá o atendimento humano da empresa. E a resposta é não. Na verdade, o intuito é que ela ajude a empresa a ser ainda mais ágil nas respostas, auxiliando na resolução das questões apresentadas pelos clientes. 

Chatbot: mais inteligente, mais humano

Antigamente, era preciso pegar o telefone, procurar o número correto, ligar e aguardar na fila de espera para falar com um atendente em diversas empresas. Por vezes, ser direcionado para outro setor, sem muitas explicações. Esse foi um protocolo comum por muitos anos. 

Felizmente, os tempos mudaram. Já faz um longo período que o atendimento da MAPA não se restringe somente ao telefone, mas, agora, ficará ainda melhor com a chegada da Yara.

Afinal, os chatbots chegaram com tudo para aumentar a praticidade e a eficiência da comunicação entre empresa e cliente. 

O que são?

Robôs que conversam. Essa é uma definição literal do que significa chatbot. Contudo, a descrição soa um tanto quanto simplória. Antigamente o que existiam eram aqueles scripts roteirizados, que interagiam de modo engessado com o cliente. Mas, hoje, os bots são capazes de simular diálogos mais humanos, reais e personalizados. 

Isso significa que, muitos deles, podem aprender com as informações coletadas durante as conversas. Nesse sentido, em vez de respostas pré-definidas, imagine uma ferramenta que consiga identificar a sua intenção por trás do texto digitado, sem aquela frieza de um robô. Com o avanço da tecnologia, muitos chatbots adquiriram essa e outras funções. Basicamente, elas consistem em:

  •         Coletar e analisar dados dos clientes de forma segura;
  •         Conversar com o usuário de maneira empática;
  •         Propor soluções e serviços mais adequados;
  •         Deixar a experiência do cliente mais leve e fluida;
  •         Oferecer suporte técnico;
  •         Tirar dúvidas;
  •         Ajudar a resolver problemas;
  •         Redirecionar para atendimento humano se preciso for.

Isso sem falar dos seus benefícios. Afinal, eles vão além da redução de custos em equipes de atendimento e suporte objetivo. A ferramenta fica disponível 24h por dia, durante sete dias da semana e é capaz de atender vários usuários ao mesmo tempo. Enquanto isso, um atendente precisa focar em uma pessoa por vez.

Dessa forma, a empresa pode usar os especialistas humanos para práticas ainda mais estratégicas do negócio, deixando de lado processos repetitivos.

Veja o que mais a empresa ganha com o uso de um chatbot:

  •         Primeiramente, mais rapidez; 
  •         Resultados em curto prazo;
  •         Aumento na geração de leads;
  •         Comunicação imediata com o cliente;
  •         Geração de contatos;
  •         Fechamento de vendas;
  •         Visibilidade;
  •         Integração com os mais variados canais de comunicação;
  •         Melhoria da experiência do usuário.

Vale pontuar que o diálogo dinâmico e a praticidade dos bots encantam, engajam e fidelizam o cliente. Mesmo porque eles são inteligentes o suficiente para armazenar informações na memória. Então, é possível retomar o contato sem precisar repetir a mesma coisa várias vezes. A conversa se torna tão fluida que, muitas vezes, o usuário nem percebe que não é um humano do outro lado da tela.

E é sobre isso: melhorar o atendimento a cada conversa. Isso pode transformar um visitante curioso em um cliente potencial.

Curiosidade sobre a tecnologia

Talvez você não saiba, mas foi o cientista da computação e pesquisador Joseph Weizenbaum quem criou o primeiro chatbot, na década de 1960. O objetivo era simular a interação humana por meio do software chamado Eliza.

A princípio, ela funcionava como uma terapeuta. Nesse sentido, o  propósito era interagir e fazer perguntas de acordo com as palavras inseridas pelos usuários durante o diálogo. Apesar da novidade para a época, o chatbot tinha uma linha de código muito simples. Consequentemente, não conseguia interpretar a intenção do usuário ou mesmo estender a conversa por muito tempo.

Chatbot em ascensão

Se a pandemia trouxe algo de positivo foi a digitalização de processos. A popularização do chatbot dentro das empresas foi destaque no Brasil em 2019. Todavia, devido à necessidade constante de evolução frente ao cenário mundial, continua até os dias de hoje.

Prova disso é que, no ano passado, a demanda por bots nas organizações cresceu 83% devido ao aparecimento do novo coronavírus. Quem diz isso é o relatório anual produzido pela Panorama Mobile Time, o Mapa do Ecossistema Brasileiro de Bots. Pode-se dizer que a quantidade de robôs de conversação em nosso país dobrou entre 2020 e 2021, passando de 24 mil para 47 mil, segundo a mesma pesquisa.

Além disso, um estudo da empresa Grand View Research evidenciou que a preferência pelos chatbots é global. Em 2020, o mercado de bots foi estimado em US$ 430,9 milhões, sendo que cerca de 45% dos usuários optam pelo software como a primeira forma de comunicação dos serviços. Um dos motivos é a habilidade da inteligência artificial para devolver respostas rápidas para perguntas e problemas simples.

Diante disso, o fato é que essa nova ferramenta veio para ficar, principalmente após a Lei Geral de Proteção de Dados (LGPD). Ela garante ao usuário segurança no que se refere à coleta, armazenamento, tratamento e compartilhamento de dados pessoais.

Para este ano, o cenário é de otimismo. De maneira idêntica, a tecnologia dos bots continuará com a proposta de facilitar o dia a dia dos clientes, de forma a contribuir para a expansão das empresas. Uma pesquisa da Gartner apontou que 47% delas pretendem usar os chatbots neste ano, principalmente no atendimento ao cliente. Em resumo, a ideia é tornar rápido o primeiro contato do usuário com a marca.

Chatbot X Assistente virtual

Por serem semelhantes, é bem fácil confundir o chatbot com o assistente virtual. Ambos são softwares de conversação, que interagem e preservam a autonomia do usuário. Contudo, existem diferenças que precisam ser levadas em conta para que os aspectos de cada ferramenta prevaleçam.

O chatbot, como o próprio nome sugere, é um robô que se comunica por chat. Assim sendo, ele utiliza aplicativos de mensagem – Facebook e WhatsApp, por exemplo – ou o canal de atendimento direto do site da empresa. Então, o objetivo é interagir, sanar dúvidas, enviar arquivos e direcionar o usuário para o destino correto. As principais funções são oferecer suporte, prestar um atendimento rápido e, ao mesmo tempo, humano.

Já o assistente virtual conversa por voz ou texto. Dessa forma, responde ao usuário de acordo com a disponibilidade da informação mais relevante. Então, pode, por exemplo, direcioná-lo a uma página da internet ou a um site de vídeos. Esse é o caso de soluções como a Siri e a Alexa. Os assistentes virtuais oferecem assistência na interface do aparelho em vez de apps de mensagem onde rodam os chatbots.

Por fim, vale dizer que as duas tecnologias são eficazes no auxílio em pesquisas, direcionamentos assertivos, respostas rápidas e interação.

Pronto. Então, agora que você já sabe tudo a respeito dessa tecnologia, se precisar, já sabe, basta acionar a Yara!

Wanessa Viegas

Compartilhe:

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Leia em primeira mão

Assine nossa Newsletter

Receba nossas novidades em sua caixa de email. Não enviamos span.

Artigos Relacionados