fbpx

Liderança na crise: quais são as habilidades necessárias?

O momento de crise pelo qual o mundo está passando dada a pandemia da COVID-19 nos leva a pensar e rever diversos assuntos. Por exemplo, a saúde emocional da equipe, processos nas empresas, adaptação ao modelo de home office. Além disso, liderança na crise, mudanças na economia e seus impactos sobre o mercado de trabalho. 

Um cenário de crise é marcado pela mudança de rumo do caminho planejado. A princípio, é um momento de incertezas individuais e coletivas, dificuldades econômicas, de recursos. O período traz um sentimento de medo do novo. 

Contudo, existem pessoas que podem fazer a diferença neste momento. Isso não só na vida dos trabalhadores, mas no auxílio para que as empresas consigam enfrentar momentos de crise. Quem são eles?

Liderança na crise

Afinal, quem são os líderes ou o que é ser líder? Apesar de ser um termo muito usado no senso comum, existem diversas definições que podem divergir umas das outras. Por muitas vezes, o líder é aquele que as pessoas admiram ou que elas temem. Será que é só isso?

Em geral, pessoas com características de liderança conseguem conduzir os demais a fim de que colaborem de forma motivada. Voluntariamente, assumem uma posição de autoridade ao coordenar e gerenciar, direcionando equipes para que cumpram as demandas e atinjam resultados.

Tendem a ser pessoas autoconfiantes, decididas, curiosas e movidas por desafios. Porém, existem outros pontos que precisam ser levados em conta. Pontos esses e que tornam esse público especial em momentos de crise.

Como a liderança ajuda na crise?

Os líderes que tendem a fazer diferença em momentos como esses são aqueles mais colaborativos. Em suma, são os que resolvem conflitos, se comunicam bem, prezam pelas boas relações e são resilientes. 

Prestatividade

Embora não seja uma regra, existe uma tendência natural de que quanto mais fazemos pelo outro, mais ele se torna aberto para nós. Quando aquele que representa um papel de autoridade somente manda ou exige, sua equipe costuma se fechar ou ficar mais resistente às mudanças. Mas quando aquele que está no comando é prestativo, ensina, escuta e “coloca a mão na massa”, os colaboradores vão estar mais receptivos a desenvolverem uma relação de confiança mútua. 

Capacidade de mediar conflitos

Momentos instáveis causam insegurança e conflitos. Líderes capazes de perceber as raízes dos problemas, escutar os envolvidos, costumam ser mais assertivos em se manterem neutros, posicionando-se nos momentos de necessidade. Paciência e tranquilidade são essenciais, pois as pessoas querem se sentir seguras para lidar com as mais diversas situações.

Ser comunicativo

É muito importante saber comunicar-se e expressar-se em diferentes situações. Prezar por ser gentil, afável e valorizar a boa convivência com os demais é essencial para que hajam vínculos entre as pessoas. A falta de comunicação gera barreiras e, em momentos de crise, é a última coisa que você precisa. A transparência e fluidez nesse processo ajudam as pessoas a sentirem-se parte de uma mesma dificuldade, mas também parte da solução. 

Saber relacionar-se

Ser empático gera frutos e não custa nada. O interesse em aproximar dos colaboradores, conversar, manter reuniões de equipe e demonstrar preocupação com as dificuldades, necessidades e urgências de cada um, faz com que as pessoas sintam-se acolhidas e cuidadas. Colocar-se no lugar do outro e demonstrar suas próprias fragilidades, ou seja, mostrar que é um momento difícil também para você, mas que estão juntos, torna a equipe mais forte.

Resiliente

Ser capaz de retornar ao seu estado normal depois de passar por momentos difíceis, graves e que fogem à normalidade, prepara esse líder  para enfrentar problemas e perseverar as relações. Manter o humor, ser positivo e demonstrar tranquilidade, evita com que os demais entrem em desespero e a situação fuja do controle. 

Liderança na crise: conclusão

Liderar não diz respeito somente a uma posição que se ocupa, mas a um conjunto de competências e habilidades que levam esse sujeito a se tornar diferente e trazer algo inovador dentro de um grupo. 

As pessoas são os principais agentes do sucesso da empresa. Então, em momentos de crise, precisam ser valorizadas. Dar relevância para os desejos, sonhos e projetos de seus liderados geram vínculos mais fortes, uma relação de confiança que possibilita criar soluções para os desafios da crise. 

Dessa maneira, podemos construir um ambiente de liberdade, em que cada um tende a doar-se um pouco mais, a fim de resolver as dificuldades enfrentadas. Precisamos aprender e extrair o melhor dos líderes de hoje, para superarmos crises do futuro.

Acesse nosso blog para ler mais sobre liderança.

Hyago Souza

Coordenador Técnico

Compartilhe:

Leia em primeira mão

Assine nossa Newsletter

Receba nossas novidades em sua caixa de email. Não enviamos span.

Artigos Relacionados