Práticas para minimizar os impactos da crise nos profissionais da área da saúde


Diante da guerra invisível contra o vírus da Covid-19, os profissionais da área da saúde estão na linha de frente da batalha, e ao contrário da maioria da população não podem seguir a recomendação de se isolar, mas devem enfrentar esse inimigo letal. 

Para estes profissionais da área da saúde, os impactos da pandemia tem sido fonte de estresse, angústia e esgotamento físico e emocional. Assim, fazem parte do contingente social mais vulnerável ao adoecimento mental e emocional, além do próprio adoecimento físico. Muitos estão vivenciando crises de pânico, ansiedade, tristeza, irritabilidade, insônia, dormência corporal e depressão. E a saída que alguns têm encontrado para lidar com tudo isso é o apoio da equipe de trabalho e o pensamento positivo, além de buscarem manter a esperança de que tudo vai passar.

A Técnica de enfermagem Mariane Casumba, trabalha diretamente em contato com os suspeitos da Covid-19 em um dos hospitais particulares mais renomados de Belo Horizonte, e afirma que  no início da pandemia houve um temor muito grande em relação ao vírus, medo de se contaminarem ou transmitir à família. 

Mas, com o passar dos dias e o estabelecimento da quarentena e das medidas de higienização para a população, a busca pelo atendimento médico diminuiu bastante. Mariane relata que o hospital também tomou todas as providências necessárias e medidas para garantir a segurança dos profissionais de saúde, como fornecimento de EPI’s, estratégias de enfrentamento e também apoio psicológico. 

Essas medidas contribuíram para um sentimento de maior segurança e tranquilidade aos profissionais, dentro do possível.

 

Outras recomendações e práticas para minimizar os impactos da crise nos profissionais de saúde são: 

  1. Pausas e intervalos para o descanso, de preferência em um ambiente que proporcione sensação de relaxamento.
  2. Filtre a quantidade e qualidade das informações recebidas, às vezes é preciso se desconectar para manter o equilíbrio. 
  3. Procure viver um dia de cada vez, reduzir a ansiedade e preocupação constante com o futuro auxilia no reconhecimento das conquistas diárias. Este é um grande aliado da resiliência, tão necessária neste momento.
  4. Acolha sua humanidade, sentir medo e frustração é humano, assim como permitir-se sentir alegria mesmo em meio ao caos. Dê lugar às emoções que estão surgindo neste momento e busque ajuda profissional se perceber que está sendo muito impactado pelos sentimentos negativos.
  5. Aproxime-se das pessoas com as quais se importa, em meio a tantas dificuldades, o apoio de familiares e amigos pode ser uma válvula de escape e fonte de prazer para enfrentar os desafios. 

 

Conclusão

Diante de tantas incertezas e dificuldades, preservar a saúde emocional tem sido um desafio diário, por este motivo é importante ouvir seu próprio corpo, se alimentar bem, dormir e buscar momentos de relaxamento fazendo algo que lhe dê prazer e tranquilidade. Precisamos cuidar do que irá permanecer após tudo isso passar, busque ânimo e positividade para persistir, resiliência para recobrar as forças e o equilíbrio e confiança no futuro. Cuidar de si é preciso para poder oferecer o máximo de amor, carinho e cuidado aos seus pacientes, familiares e amigos.

Gostou deste conteúdo? Acesse nosso blog e leia nossos outros conteúdos.

Fabiana Alves

Psicóloga e Analista Técnica na MAPA

Compartilhe:

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin

Categorias

Leia em primeira mão

Assine nossa Newsletter

Receba nossas novidades em sua caixa de email. Não enviamos span.

Últimos Artigos
Transformação Digital

Transformação Digital

Não é novidade que as ferramentas digitais influenciam e moldam a maneira como nós vivemos, nos comunicamos e trabalhamos, gerando grandes e diversas mudanças em