A atualidade e relevância das práticas de promoção à saúde e de prevenção de acidente do trabalho

acidente do trabalho

Em ampla medida pode-se afirmar que, nos dias atuais, o trabalho caracteriza-se para boa parcela da população mundial como elemento essencial para o bem-estar e saúde de todo ser humano. Isso porque a atividade profissional encontra-se no âmago da vida contemporânea, uma vez que promove a segurança financeira, fortalece a identidade pessoal e social, além de favorecer a atuação propositiva na comunidade.

No entanto, nas últimas décadas, com o alargamento da concorrência global, com a intensificação da competitividade e a existência de um horizonte delineado pela realização de metas cada vez mais ambiciosas, assiste-se inúmeras vezes à degradação do bem-estar e da saúde física e emocional de colaboradores. Essa ocorrência compromete em igual proporção a imagem e produtividade almejadas por organizações de diversos portes e segmentos.

Associado a esses acontecimentos, tem-se que na era da mobilidade amplificada pela ascensão e permanência das tecnologias digitais disruptivas que possibilitam a difusão transnacional de informação e conhecimento, além do aprimoramento das competências e a realização remota de tarefas em caráter remoto denominado “home office”, cuja prática vem se tornando rotineira dado o contexto pandêmico atual que teima em permanecer, o mundo do trabalho e emprego assiste a modificações  ainda mais radicais nas relações interpessoais e nas rotinas profissionais e empresariais.

Tais transformações favorecem em ampla escala a amplificação do estresse, da ansiedade e do medo contemporaneamente compartilhados por toda a sociedade.

De acordo com dados da Secretaria Especial de Previdência e Trabalho, em 2020, assistiu-se um acréscimo de 26% nas concessões de auxílio-doença e aposentadoria por invalidez decorrentes de transtornos mentais e comportamentais provocados, muitas vezes, pela inadaptação ao serviço remoto, pelo acúmulo de tarefas profissionais e domésticas, dentre outras causas similares, o que ocasionou um total de 576 mil afastamentos nesse período em específico.

A Organização Mundial da Saúde (OMS) avalia que estresse, ansiedade, depressão e outros transtornos psicoemocionais afetam na atualidade cerca de 264 milhões de pessoas no mundo. Essa realidade promove impacto econômico significativo. Estima-se que a economia global perca aproximadamente US$1 trilhão por ano em produtividade.

Calcula-se ainda que, para cada US$ 1 investido em tratamento para transtornos comuns, atinge-se US$ 4 em melhora de saúde e retorno de produtividade. Por essa razão, investir na saúde e bem-estar do trabalhador, além do impacto social positivo, influencia assertivamente nos objetivos e dividendos organizacionais.

Os dados apresentados mostram o quanto é relevante e imprescindível a implantação de práticas de prevenção de acidentes e de doenças ocupacionais, e que as medidas de enfrentamento desse cenário sejam tomadas em conjunto por governos, empresas e trabalhadores.

O papel do RH nesse contexto mostra-se essencial para a implementação de uma gestão estratégica comprometida com a adoção de práticas de entendimento de pessoas, , as quais visam mitigar acidentes, estabelecer rotinas de prevenção e segurança hábeis em valorizar o capital humano e em amplificar os índices de excelência e produtividade organizacionais.

A MAPA, como uma organização comprometida em entender pessoas, conta com uma metodologia de avaliação que pode ser utilizada de forma a relacionar dados coletados cientificamente e que permitem visualizar não somente os fatores de risco para determinado contexto e setor, mas também quais as características podem funcionar como fatores preventivos

Assim, a partir das informações geradas conforme a realidade de cada organização, podem ser verificadas estratégias de enfrentamento, que permitam aos colaboradores lidar com as adversidades do trabalho e se proteger da exposição ao risco, por exemplo.

Que no próximo dia Nacional de Prevenção de Acidentes do Trabalho, possa-se discutir ainda mais, propagar, aprofundar e intensificar as práticas responsivas ao que se refere à identificação, prevenção e promoção da segurança e da saúde integral em todas as ações produtivas e criativas, contribuindo dessa maneira para a transformação afirmativa do universo laboral.

Conte com a equipe da MAPA no planejamento das ações de Prevenção e Segurança do Trabalho em sua organização.

Thiago Michetti

Compartilhe:

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin

Categorias

Leia em primeira mão

Assine nossa Newsletter

Receba nossas novidades em sua caixa de email. Não enviamos span.

Últimos Artigos