Relacionamento interpessoal no trabalho home office

O relacionamento interpessoal se baseia no estabelecimento de relações de diferentes naturezas, entre duas pessoas ou mais. Ele pode ocorrer em diversos contextos e níveis de profundidade de envolvimento.

Estamos habituados a entender o estabelecimento de relações intermediados através do contato ou proximidade física, porém, todo contato que ocorre entre um indivíduo e outro já diz de uma relação, independente da forma como ela ocorre.

Assim, ao pensar no contexto virtual só mudamos a forma mais comum de encararmos as relações e somos convidados a dimensionar novas maneiras de estabelecê-las profunda ou superficialmente, de acordo com as necessidades.

No contexto de trabalho, por exemplo, ao considerarmos o home office como uma alternativa, é necessário repensar as relações comerciais, o relacionamento interno entre colaboradores e questões de comunicação. Não porque o relacionamento vai deixar de existir, mas porque ele irá se estabelecer de uma forma diferente e através de outras estratégias de envolvimento, visto que a dimensão de contato físico estaria perdida.

 

Mas como pensar nessas estratégias para melhora o relacionamento interpessoal? 

Ao termos que abrir mão de uma dimensão tão significativa quanto a física, é preciso considerar formas de continuar um contato que favoreça o estabelecimento das relações e da confiança necessária para sua fluidez. A tecnologia é uma aliada nesse momento.

Videoconferências com câmeras ligadas ajudarão, por exemplo, a equipe a continuar com o contato “olho no olho”, o que tende a aumentar a sensação de conforto e confiança nas conversas. Isso também vale ao pensarmos nas novas relações que surgirão. 

Manter contatos constantes, com canais de comunicação abertos e facilitados também é importante para que as pessoas continuem a se sentir vinculadas umas às outras, não só entre as equipes internamente, mas se possível, com envolvimento de toda a empresa.

Encontros online que não tenham só finalidade técnica também poderão ajudar nesse contexto, pois o afastamento físico também diminui a possibilidade de trocas de conversas informais, sobre questões pessoais ou triviais do dia a dia, algo que é tão importante nas identificações da relação interpessoal.

Novas estratégias poderão surgir com o tempo e de acordo com a necessidade da empresa e dos colaboradores. Sempre será importante pensar no bem-estar das pessoas, visto que um novo contexto pode aumentar os níveis de ansiedade das equipes, elevando também a importância do acolhimento a esse sentimento e posterior busca por sanar essa falta referente às relações.

Parceria e disponibilidade  serão pontos de partida essenciais para que o novo se apresente de maneira mais gentil e mais adaptável a todos.

Giulia Ladeira

Psicóloga e Analista Técnica na MAPA

Compartilhe:

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin

Categorias

Leia em primeira mão

Assine nossa Newsletter

Receba nossas novidades em sua caixa de email. Não enviamos span.

Últimos Artigos

Estresse no home office

De acordo com uma pesquisa divulgada recentemente e comentada em reportagem, no site G1, “Home office deixa profissionais mais ansiosos e estressados, revela pesquisa do