Como adaptar a comunicação durante a pandemia?

Adaptar a comunicação na pandemia

Com a pandemia do Covid-19, o futuro do trabalho pós pandemia tem sido muito discutido. Para além das transformações que dizem respeito a onde e como iremos executar o nosso trabalho, o foco agora está nas habilidades elencadas como requisitos básicos que os colaboradores devem ter para se reinserir no mercado de trabalho.  Mas por que e como adaptar a comunicação durante a pandemia?

De acordo com reportagem publicada pela Folha de São Paulo, novas competências estão sendo listadas como pré-requisitos que os recrutadores buscam em um profissional, sendo a primeira delas a comunicação.

Quais são as habilidades?


Hoje, mais do que nunca, ter um diploma e uma especialização não garantem sucesso e desenvoltura profissional. Em um levantamento global realizado pelo LinkedIn, as competências comportamentais, ou também conhecidas como
soft skills, têm maior destaque entre as dez habilidades mais valorizadas pelos empregadores.

Ebook: identifique e desenvolva suas soft skills


A lista começa elencando a comunicação como a primeira competência requisitada. A lista das habilidades mais valorizadas também inclui:

– Gestão de negócios;
– Resolução de problemas;
– Ciência de dados;
– Gestão de tecnologias de armazenamento de dados;
– Suporte técnico;
Liderança;
– Gerenciamento de projetos;
– Aprendizado online;
– Aprendizagem e desenvolvimento de funcionários.

Percebe-se que a grande maioria dessas competências dizem respeito a atitudes comportamentais. “A pandemia tornou essas habilidades humanas tão necessárias que, mesmo quem não estava aberto a elas antes, agora terá que desenvolvê-las”, explicitou Vanessa Cepellos, professora de gestão de pessoas da FGV (Fundação Getulio Vargas).


Valorização da adaptação da comunicação na pandemia

Com o trabalho remoto adotado pela maioria das empresas, a comunicação passou a ser mais valorizada por todos, tanto gestores quanto colaboradores.

Isso porque o momento que estamos vivendo passou a exigir tais competências comportamentais. Além de também lidar com adversidades, adaptabilidade, cooperação, empatia, controle das emoções e humor. “A pandemia funciona hoje como uma escola de ‘soft skills’”, pontua Vanessa Cepellos. Então ela complementa “São habilidades que mesmos os jovens não aprenderam na escola, faculdade ou MBA. Hoje, é papel da empresa desenvolver”.

Não existe um único jeito certo de como se comunicar, mas uma informação que é passada e consegue sensibilizar e mobilizar as pessoas, consegue ter melhores resultados e efeitos na equipe e na empresa como um todo. Portanto, saber comunicar-se em tempos de crise é fundamental para um bom gerenciamento da equipe e bom andamento dos processos. Para que isso aconteça é importante que os canais de comunicação sejam fortalecidos e os vínculos estreitados.

É importante o alinhamento entre equipes, flexibilidade para lidar com as mudanças advindas com as circunstâncias e clareza na comunicação para que a informação seja transmitida de maneira assertiva. Então, quando a transmissão da informação e a comunicação são claras, isso resulta em uma melhor entrega de resultados. Da mesma forma, os colaboradores que se comunicam e são ouvidos, sentem-se mais acolhidos e pertencentes à empresa e ao ambiente organizacional. A comunicação assertiva é o que faz ponte entre empresa, colaboradores e clientes. 


Do profissional para a vida

Sendo assim, a boa comunicação é uma habilidade que pode ser melhor desenvolvida através da interação entre canais internos, reuniões periódicas e treinamentos de desenvolvimento. Essa e outras competências pontuadas durante o texto são essenciais para atuação no ambiente de trabalho, mas hoje entende-se que são competências que devemos desenvolver e aplicá-las também no dia a dia de nossas vidas.

Solicite uma apresentação!

Tainara Barbosa

Especialista MAPA

Compartilhe:

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin

Categorias

Leia em primeira mão

Assine nossa Newsletter

Receba nossas novidades em sua caixa de email. Não enviamos span.

Últimos Artigos

Estresse no home office

De acordo com uma pesquisa divulgada recentemente e comentada em reportagem, no site G1, “Home office deixa profissionais mais ansiosos e estressados, revela pesquisa do